23 a 25 de setembro de 2015
Menu

Workshop

Clique no título para acessar informações

Participação, Movimentos Sociais, Organizações Civis e Políticas Públicas: inovações na análise da institucionalização

Coordenação: Euzeneia Carlos (UFES), Adrian Gurza Lavalle (USP) e Monika Dowbor (UNISINOS)

Estudos inovadores sobre movimentos sociais, organizações da sociedade civil e instituições participativas, no contexto de institucionalização da participação no país, têm desafiado as categorias canônicas seja das teorias dos movimentos sociais seja das teorias da sociedade civil ou das políticas públicas. Por um lado, as teses da institucionalização da ação coletiva são limitadas à explicação, não raro em registro negativo, das mudanças nos repertórios de ação e de organização dos movimentos sociais ao longo do tempo.

Por outro, as teorias da sociedade civil e sua ênfase na autonomia dos atores civis perante o Estado também são insuficientes para a avaliação dos efeitos desses atores nas políticas públicas e na atuação dos governos. Este workshop enseja impulsionar inovações analíticas pertinentes para avançar na compreensão das mudanças --ocorridas sob o signo da institucionalização-- nas relações entre o Estado e os movimentos sociais e atores civis no Brasil pós-transição, quer no plano das reconfigurações da ação coletiva, das novas formas de intermediação política e de interação socioestatal, quer no terreno dos efeitos institucionais para as políticas e os governos.

Data: 23/09/2015 - Horário: 8h00 às 12h00
Mesa de Debate 1 - Movimentos sociais, organizações civis e Estado: inovações analíticas e trajetórias de institucionalização
Debatedora: Dra Marisa Von Bülow (UNB)
Mediador: Dr. José Szwako (IESP-UERJ)

Expositores:
Domínios de Agência: entre o pluralismo e o neo-corporativismo - Dr. Adrian Gurza Lavalle (USP)
Movimentos sociais e instituições políticas: da institucionalização à mútua constituição - Dra Euzeneia Carlos (UFES)
As organizações comunitárias e acesso às políticas públicas na periferia de São Paulo da década de 1940 aos anos 2000: uma abordagem histórico-relacional - Dra Júlia Moretto Amâncio (UFLA)
Quem tem medo da institucionalização? Dinâmicas e tensões entre institucionalização e mobilização no caso do Movimento Sanitário - Dra Monika Dowbor (UNISINOS)
O acesso dos movimentos indígena e negro à arena da política de HIV/Aids no Brasil - Dra Vera Schattan Pereira Coelho (CEBRAP)


Data: 23/09/2015 - Horário: 14h00 às 17h00
Mesa de Debate 2 – Participação, movimentos sociais e instituições políticas: interações socioestatais e institucionalização de direitos
Debatedor: Dr. Wagner de Melo Romão (UNICAMP)
Mediadora: Dra Monika Dowbor (UNISINOS)

Expositores:
Generificação estatal: a institucionalização de demandas feministas analisadas em dois passos - Dr. José Szwako (IESP-UERJ)
Movimentos sociais e construção democrática: a incidência do movimento na política socioeducativa - Dra Maria do Carmo Albuquerque (UNIBAM)
Raça, Ativismo e Estado no Brasil Contemporâneo - Dra Flavia Rios (IFSP)
A arena da política de HIV/Aids no Brasil - Dr. Peter Spink (FGV-SP) e Dr. Mario Aquino Alves (FGV-SP)
Entre a garantia do direito à saúde e o combate ao trabalho em condições análogas à escravidão: a atuação das organizações civis junto aos novos migrantes internacionais na cidade de São Paulo - Dra Patrícia Tavares de Freitas (CEM-USP)

Inscreva-se na Área do Congressista

Google+